12 HORAS DE TRAMANDAÍ 2018

Mais um ano e mais uma prova 12 horas da plataforma de Tramandaí aconteceu. Como sempre, o clube de pesca “O Arpão” se fez presente com 4 dupla. O clube levou o título da prova através da dupla Lucas Brasil e Plínio Brasil, sendo o pentacampeonato do atleta Lucas e o tetra de Plínio.

A prova, como já havia ocorrido no ano de 2017, teve início às 12 horas do dia 20 e término às 24 horas, totalizando as 12 horas de pesca. Antigamente a prova acontecia das 18 horas até as 6 horas da manhã do dia seguinte.

A prova começou com muito sol e vento, mar verde e relativamente calmo. A pesca da primeira etapa foi marcada pelos peixes menores de 20cm, tornando uma ferrenha luta capturar uma peça apta à pontuação. A dupla campeã começou pescando no “espigão”, capturando 15 peças, o peixe predominante foi a cocoroca, sendo uma delas de 550 gramas. Foi um resultado excelente, pois as condições não eram favoráveis, sendo que Lucas e Plínio terminaram com um número de peças próximo ou até superior às duplas que haviam pescado a primeira etapa no “T” (parte frontal da plataforma).

Na segunda etapa, o vento começou a aumentar e com isso o mar também começou a ficar mais agitado, o que tornou a captura de peças maiores de 20cm mais fácil, papa-terras e bagres foram os peixes predominantes desta etapa. A dupla campeã foi ultrapassada nessa etapa pelos atletas Claudio Viegas (anzol de ouro) e Max Gerlach (Caiçara).

Terceira etapa, já escurecendo, as duplas que disputavam peixe a peixe retornaram ao espigão, as duplas Lucas e Plínio; Claudio e Max pescaram essa etapa onde a outra dupla havia pescado a primeira etapa. Com o cair da noite, os papa-terras foram sumindo e o bagre predominando, vento muito forma, mar muito agitado. No começo da etapa a dupla vitoriosa demorou para encaixar a pescaria; entretanto, quando acertou a distância do peixe e o tamanho da iscada, a dupla disparou. Enquanto isso, na parte frontal da plataforma outras duplas corriam atrás do prejuízo, se aproximando dos resultados das primeiras duplas.

Quarta e decisiva etapa, Claudinho e Max pescaram na ponta esquerda da parte frontal do T enquanto Plínio e Lucas pescaram ponta oposta. Vento nordeste cada vez mais forte e mar muito agitado. Desde a terceira etapa Lucas e Plínio já pescavam com pirâmide de 200 gramas, a fim de evitar enroscar as linhas com os outros participantes. A dupla encaixou ainda mais a pescaria na última etapa, não trouxeram em nenhum lance menos de três peixes (cada pescador pode utilizar dois anzóis apenas), abrindo cada vez mais a distância sobre as outras duplas, novamente as condições de tempo e mar levaram a pesca do bagre que ao longo da prova foi aumentando de tamanho.

Ao final da prova, foram contabilizadas 122 peças para a dupla Lucas e Plínio, totalizando uma pontuação de 428 pontos, provavelmente um recorde de pontuação e quantidade de pescados para a prova 12 horas da Plataforma de Tramandaí. Participaram da prova 20 duplas, observa-se que os pescados foram devolvidos ao mar após sua contabilização.

O clube de pesca “O Arpão” parabeniza a todos os participantes, em especial aos que representaram nossas cores nesta prova tão tradicional no cenário da pesca gaúcha. Ainda, reforça os laços de amizade com o clube coirmão, Plataforma Marítima de Pesca de Tramandaí.

A premiação ficou assim:

1º – LUCAS BRASIL E PLÍNIO BRASIL – 428 pontos

2º – CLÁUDIO VIEGAS E MAX GERLACH – 306 pontos

3º – DEIVID SOUZA E MARCELO SOUZA – 290 pontos

4º – ALEXANDRE CZERNER e FILIPI WAWRUCH – 267 pontos

5º – EDUARDO FRIEDRICH e GUILHERME – 265 pontos

6º – ALEX SOLLA e MARCK SOLLA – 219 pontos

7º – FABIANO SANDER e JOÃO COELHO – 217 pontos

8º – HELIO BARBOSA e VAGNER GARCIA – 208 pontos

9º – TIAGO DA SILVEIRA e ISAIAS BLOS – 201 pontos

10º – ROGERIO SCOTTI e JOSE LUIS KRAHE – 195 pontos

17º – DOUGLAS DE CONTO e JOSÉ GABRIEL – 67 pontos

                                              1º – LUCAS BRASIL E PLÍNIO BRASIL

                                              6º – ALEX SOLLA e MARCK SOLLA 

                                               9º – TIAGO DA SILVEIRA e ISAIAS BLOS

Comentários